2.11.08

Milonga para um homem de poucos dentes

Wander Wildner, em foto de Rochelle Costi


Mordo com vontade a carne que me sobra, 
com os poucos dentes que me restam 
Carrego dentro de mim a fina estampa, 
que os meus tortos dentes não mostram 
Mas se a minha gargalhada te assusta, 
não se preocupe, as aparências enganam 
Lembre-se que de perto ninguém é normal, 
e que a melhor companhia é só um cara legal 
Não vou gastar meu dinheiro no dentista pra te agradar, 
não vou colocar dentadura postiça só pra te conquistar 
Dentes bonitos me dizem pra ter, 
um sorriso colgate pra sair com você 
Mas eu pergunto até quando você não vai ver, 
que a verdade está nesses dentes mordendo você 
Não vou gastar meu dinheiro no dentista pra te agradar, 
não vou colocar dentadura postiça só pra te conquistar.


Nenhum comentário: