19.10.08

Trilha da inSônia



a canção do vento
nervoso e os calmantes


Eu não sou homem de meias medidas,
Meias palavras ou meias garrafas.
Eu só sei que desde sempre para todo o fim
A canção do vento será mais ouvida

A mais temida e destemida
A que incita os jovens corações
A que ensina e não explica
A que explode as revoluções

Enquanto isso na paz do seu medo
Mais uma vitima de si mesmo
Guardando em segredo e desejos

A vida é nova a cada momento
A vida é um invento pra quem sabe ouvir
O que nos diz a canção do vento
A canção do vento não sabe mentir

Eu não sou homem de meias medidas,
Meias palavras ou meias garrafas.
Eu só sei que desde sempre para todo o fim
A canção do vento se fará ouvir


Nenhum comentário: