29.10.08

Tommy, can you hear me?

Tem um tempinho que minha comunicação tem sido mais visual. Não, preguiça não. Cansaço, talvez. É aqui, neste espelho meu, que falo o que sinto. Aqui, onde você se penteia. Ah, não importa se só eu entenda. É legal o fato de "eu" estar aí, onde você está. Me ouvindo lendo. Como a voz em off das cartas de novelas. Quer seja você quem seja. E mais: você está aqui por opção. Concordando ou não. Entendendo ou não. Achando uma meeeeeeeeeeeeeeerda enorme ou uma maravilha, ou um legalzinho, quem sabe? 
Ninguém!
Tô esvaziando meu hd. Acabei de passar a vista n'Os vagabundos iluminados, do Kerouack, pra meter a cara, de novo, no Mate-me, Por favor! 
Então, escolhi como trilha Tommy. Não a do filme. A "original", de 1969. 
Sempre achei imensa a influência de Kerouac nessa obra do The Who. Parece se encaixar direitinho "Em um dia qualquer do final de setembro de 1955, bem ao meio-dia, peguei um trem de carga que saía de Los Angeles, subi em um vagão aberto e deitei com a cabeça apoiada na minha sacola, com os joelhos cruzados, e fiquei contemplando as nuvens enquanto viajava em direção ao norte,  para Santa Bárbara."
Tommy, can you see me?

P.S.: Aqui tem o Tommy pra downlodar: http://www.jrockforum.blogspot.com/



Nenhum comentário: