30.10.08

Os Zen-lunáticos


"Não havia nenhum problema com os zen-lunáticos, a carrocinha dos loucos estava 
longe demais para nos escutar. Mas havia uma sabedoria naquilo tudo, como você 
perceberá se der um passeio à noite por uma rua suburbana e for passando na frente 
de uma casa depois da outra nos dois lados da rua, cada um com o abajur da sala 
emitindo um brilho dourado, e lá dentro o quadradinho azul da televisão, todas as 
famílias vivas concentrando sua total atenção em provavelmente um só programa: 
ninguém conversando; silêncio no quintal; cães latindo pra você porque você se 
locomove sobre pés humanos em vez de rodas. Você compreenderá o que eu quero dizer, 
quando começar a parecer que logo todo mundo vai pensar da mesma maneira e os 
zen-lunáticos tiverem há muito se juntado à poeira, risos em seus lábios empoeirados".
(Jack Kerouac, Os vagabundos iluminados)

Nenhum comentário: