18.9.08

Você é um pedaço de Cake

"Não fazemos parte de nenhum movimento. Somos outsiders". Assim, John McCrea, vocalista do Cake, definia o som da banda. McCrea e o trumpetista Vince DiFiore seguram hoje a banda, que trocou de músicos mais do que Amy trocou de clínica. Em 1995 comprei seu primeiro disco, "Motorcade of Generosity". Importado. Escutei. Passei dias, semanas, meses para desenvolver uma resenha sobre os caras de Sacramento; lembro bem. Quando resolvi mandar ver nas letras, uma caixa baixa em minha mesa da redação. O primeiro CD do pacote era quem? Ganhou o meu respeito quem falou Cake. Só que nacional. Só que o segundo, Fashion Nugett. Saca? Aquele de "I Will Survive", "The Distance", "Daria" (a menininha mal-humorada da MTV) e "Frank Sinatra". Escutei ali mesmo, no PC. Saiu a resenha. O primeiro ficou esquecido. O certo é que achei de escutar a discografia deles, completa - inclusive o da foto, um caça-níqueis bem divertido. Impagável a versão de "Never, never gonna give you up" -. Ouvir Cake, do primeiro ao último foi como dar um "rewind" na mente. Até 1995. No bendito dia em que comprei aquele CD pela capa - e quem já não fez isso? -, o Cake foi a trilha da minha vida.
Impressionante as coincidências, as desagruras, as pessoas que conviveram comigo, os humanos que conviveram comigo, as que odiavam Cake, as que me amaram em formas diversas. Pra cada uma delas uma música, uma trilha, a trilha da minha vida. Afinal, minha vida passou por elas. Não elas pela minha. E junto com essas pequenas peças sonoras um pedaço de cada um. Como um videoclip mental, onde os coitados só fizeram figuração. 
Impressionante como a mágica se prolonga.


 

Nenhum comentário: