30.8.08

Venha deitar comigo e ser meu amor


Amor minta comigo

Jaza aqui comigo

Ao pé do cipreste

No doce gramado

Onde o vento fenece

Onde o vento perece

Enquanto a noite marca passo

Venha deitar comigo

A noite toda comigo

E me beije até se fartar

E se farte de fazer amor

E deixe nossos eus falarem em par

Por toda a noite ao pé do cipreste

Sem fazer amor

(Lawrence Ferlinghetti)

Ajudante de mágico

(Clica na imagem pra ler melhor)

Karma chameleon

29.8.08

E o comment virou post


Às vezes tenho a impressão de
ver teu pé na minha estrada.
O único problema é que ando
à mil por hora, feito Roberto Carlos.
Minha vida está as curvas de Santos.
Enquanto não "habemus" Prefeito,
o pé vai ser embaixo.
Ferro na boneca, pretinha.
E pé na estrada.
(com a colaboração involuntária da Leila)

28.8.08

Esto no "equiziste"...

SIGNO DA MOEDA
23 de setembro a 22 de outubro
Metal regente: Cobre
Perfume: Alfazema e Lilás
Pedra: Diamante rosa ou Turmalina
Dia da Sorte: Sexta-feira
Cores: Rosa, Azul e Roxo
Planeta:Netuno

A moeda é associada ao equilíbrio e à justiça e relacionada à
riqueza material e espiritual, representada pela cara e coroa.
Para os ciganos, cara é o ouro físico, e coroa, o espiritual.
A pessoa sob esta influência é sensível, charmosa, vive de
amores e sentimentos.
Precisa estar apaixonada sempre.Atrai as atenções facilmente.
Tem talentos artísticos e como decorador de ambientes.
Adora ajudar as pessoas, fazendo disto o sentido maior de sua
vida, razão pela qual está sempre cercada de amigos e companheiros.

Uma dose extra de carinho, romantismo na medida e uma pitada
de sedução. Esses são os elementos que formam seu modo de ser.
Com eles, você chama a atenção onde quer que esteja. Nas rodas
de amigos, nas festas, transforma se no ponto canalizador de
olhares, devido ao seu charme e a constante necessidade de falar.

Conselho:
Cultive os verdadeiros afetos e esqueça o valor que atribui
às aparências.

CIGANO PROTETOR - Rugero Malvasquez.

Mundorévès





Cada dia me miro
En un mundo al révès
Cada dia me veo
En un mundo tan feo
Cada dia es un dia
Y un volver a nacer
Cada dia una suerte
Pa saber alcanzar
Cada dia yo grito
A luna me celo

Cada dia es absurdo
Como un pozo al caer
Cada dia me rio
Para no despreciar
La muerte es un regresso
Que tendra que esperar
Porque yo voy pal frente
De este mundo demente

Y cada dia yo lucho
Para no decaer
Cada dia me espanto
De tanto rebuscar
Cada dia rabiando
Saltando en la sarten
Con mi zapato ardiendo
En busca libertad

Cada dia me veo
En un mundo al révès
Cada dia me veo
En un mundo tan feo
Cada dia me espanto
Porque sino me muero
Cada dia me olvido
En un mundo al révès
(Manu Chao)

27.8.08

Hum?

Sorte de hoje


Já reparou no seu orkut a “sorte de hoje”?
Como se a sorte fosse previsível.
O azar dá. Pula dum Boeing a 600 quilômetros
por hora. Não chega ao chão nem a etiqueta da C&A.
E hoje tava lá: Uma surpresa agradável está à sua espera.
Como assim? Onde? E o endereço?
Não..., mas tu sabes mesmo onde fica a tal da “sorte de hoje”?
Abre lá tua página no orkut. Vai em “início”, logo abaixo dos
“visitantes recentes”. Saca aquele povo que entra na tua casa,
senta na sala e haja a revirar os álbuns de fotografia.
Tá certo que deixas lá o que tu queres que vejam,
mas isso é outro assunto.
Sim, a gente estava falando de sorte e azar.
Que um era previsível, o outro não.
Besteira. Que papo furado.
Azar é tu entrares no chuveiro e o celular tocar,
com teu chefe do outro lado da linha. E tu, deste, todo ensaboado.
Sorte é não ter chefe. Ou, sei lá, não ter celular, ou quem sabe até
não tomar banho.
Aí, azar de quem vive do teu lado.
Ou seria sorte se viver sozinho?
Ah, sei lá...

25.8.08

A trilha de já


Andrew Bird
Tables and chairs

Pra ver já


http://nathanappel.com/


24.8.08

Travessia


"Dos medos nascem as coragens; e das dúvidas as certezas.
Os sonhos anunciam outra realidade possível e os
delírios, outra razão. Afinal de contas, somos o que
fazemos para mudar o que somos."(...) “O poder identifica
valor e preço. Diz-me quanto pagam por ti, e te direi
quanto vales. Mas há valores que estão mais além de
qualquer cotação. Não há quem os compre,
porque não estão a venda.
Estão fora do mercado, e por isso sobreviveram.”
(Eduardo Galeano)

22.8.08

Atenção, gente feia...

Old Belém

Yeah, Baby... yeah!!!




































(www.unclemelon.com/art_appreciation.html)